quinta-feira, 7 de abril de 2011

Tragédia... mais uma...

O que vou dizer aqui faz parte de algo da minha vida, não me considero a melhor pessoa pra falar sobre essas coisas, mas quero desabafar umas situações que lembrei hoje com o caso que todos acompanharam por todo este dia.
Lembrei das situações da escola, do meu cotovelo exposto, dos meus pais me tirando do pré, e do meu medo de voltar pra um lugar tão hostil quanto aquele, cheio de gente estranha e medonha. Por diversas vezes desejei a morte de todos. Há um bom tempo, mas muito tempo mesmo, sempre via numa pessoa que tinha coragem pra tal ato um gesto de coragem, e me imaginava diversas vezes fazer o mesmo.
Não, não levaria pessoas inocentes comigo, mas arrastaria pro abismo aqueles que fizeram de períodos da minha vida um inferno, uma angústia de lugares inferiores. O que será que levou ele a isso? Não sei, mas sinto uma compreensão que não sei descrever, e não digo que foi certo, só consigo entender um pouco da angústia que o fez cometer esse fim consigo e com os outros que não tinham parte nisso.
Ele não teve estrutura emocional pra aguentar tamanha situação, me sinto privilegiada por ter tido a oportunidade de mudar algumas coisas na minha vida, e continuar mudando, luto todos os dias pra não cometer atrocidades comigo. Das outras pessoas, o tempo que se encarregue, a sorte ou o azar que lhes deem o fim que merecem. Só compreendo. Sabemos pouco do que aconteceu... é da tragédia nossa de cada dia que vem a  reflexão. Infelizmente virá o sensacionalismo, o mesmo veículo que incentiva é àquele capaz de dar o "melhor" dos  veredictos... fique cada um com seu pensamento, e olhe e pense nos outros, mesmo que seja difícil, como uma extensão de si.

2 comentários:

Poetisa (Helena) disse...

Olha, eu achei trágico o que ele fez. Dizem que foi pelas situações que ele eventualmente passou na escola, mas ainda assim, só podemos entender a mentalidade de um cara desses como completamente doente.
Também passei por bullying na escola, e muitas vezes disse que sentia vontade de explodir todos, mas daí a entrar numa escola com uma arma na mão levando gente inocente e se matando depois, deixando pra trás uma carta completamente insana e vários pais sem seus filhos?
Honestamente, mesmo que eu tivesse a chance de me vingar de quem fez comigo, eu acho que não me vingaria. Acabou, passou. Só vejo tudo como uma fase muito ruim que tive que passar.
No mínimo é sem sentido, desumano, cruel, cometer um crime hediondo desses.
Mas vc tem coragem em admitir sua compreensão e sua relativa identificação.

Professor Marcelo disse...

Pô, o cara fez merda porque ele matou gente que não tinha nada a ver com isso.
Ele tava com 23 anos agora né? Quanto tempo ele deixou passar? Quem sacaneava ele já não estava mais lá, ele enlouqueceu mesmo.
Se ele fosse aluno da escola e escolhesse quem ele fosse matar de acordo com o que fizeram com ele eu até compreenderia, ele seria até heróic como o garoto Zangief...

Postar um comentário